Grupo Oncoclínicas - Sua vida, nossa vida Oncoclínicas do Brasil

Teste

 

O tratamento para o câncer pode alterar a sexualidade do paciente, diminuindo sua libido e, consequentemente, seu interesse sexual. Isso atrapalha, ainda, sua harmonia com seu ou sua parceira.

Para que a doença não interfira, ainda mais, no seu dia a dia, o Grupo Oncoclínicas lista, abaixo, alguns cuidados que você deve tomar, antes mesmo de iniciar seu tratamento.

Mas a principal recomendação é: converse com seu parceiro. Sempre, sem preconceito ou limitações. Cuidar de você é cuidar da sua relação. Cuidar da sua relação é cuidar do seu corpo e, principalmente, da sua mente!

Algumas drogas podem diminuir as chances de se ter filhos. Existem clínicas de fertilidade que realizam a preservação de óvulos e espermatozoides. Tire todas as dúvidas com o seu médico.

É importante a mulher em idade fértil utilizar um contraceptivo durante o período de tratamento, pois os medicamentos utilizados podem causar má formação do feto. Verifique com seu médico qual o mais indicado no seu caso.

Os remédios utilizados no tratamento podem reduzir ou aumentar temporariamente a produção de hormônios provocando, em algumas mulheres, alteração do ciclo menstrual.

Devido ao tratamento, pode ocorrer até mesmo interrupção completa da menstruação.

Após o término do tratamento, o ciclo menstrual deve voltar ao seu funcionamento normal, principalmente nas pacientes mais jovens. Caso contrário, procure seu médico.

  • Estresse pode diminuir o desejo sexual;
  • Amar é mais do que fazer sexo. Exercite sua criatividade e demonstre seu amor de múltiplas formas.
  • O tratamento para câncer pode trazer danos a um novo feto. Por isso, proteja-se ainda mais durante seu tratamento.
  • O tratamento para o câncer nao é compatível com a gravidez. Por isso, converse com seu médico sobre o tempo que terá que aguardar até que possa engravidar.
  • O mesmo vale para os homens. Muitos fazem um banco de esperma, para que possam diminuir este tempo de espera pós-tratamento.
  • Quimioterapia e radiação podem reduzir a lubrificação vaginal. Resolva isso utilizando lubrificantes à base d'água.  
  • Alterações hormonais causadas pela quimioterapia também podem resultar em coceira, ardor ou ressecamento do tecido vaginal.
  • Alguns medicamentos podem diminuir o desejo sexual ou causar mudanças físicas na região genital, como menor sentimento devido à diminuição do fluxo sanguíneo.
  • Se as suas contagens de glóbulos brancos ou plaquetas esriverem muito baixas, verifique com o seu médico se não é necessário parar ou diminuir a prática sexual até que os números melhorem.
  • Converse com seu parceiro sobre seus sentimentos. Estando aberto, todas as suas preocupações, medos e frustrações se resolverão. Isso lhe ajudará, inclusive, a perceber melhor o ponto de vista dele, lhe trazendo maior conforto.
  • Saiba que quaisquer alterações em seu corpo devido ao tratamento para o câncer gerará maior preocupação a você do que a seu parceiro. Portanto, não se preocupe demais com isso.
  • Caso alguma posição sexual lhe traga desconforto, converse a respeito com seu parceiro. Somente trabalhando em conjunto, será possível novamente ter prazer mútuo e aconchego.