8ª Edição - Especial Simpósio

A lentidão do desenvolvimento dos tumores neuroendócrinos (TNEs) representa um perigo oculto

por: Grupo Oncoclínicas
A lentidão do desenvolvimento dos tumores neuroendócrinos (TNEs) representa um perigo oculto

Comissão científica

Bruno Ferrari
Bruno Ferrari
Carlos Gil
Carlos Gil
Paula Ugalde
Paula Ugalde
Sérgio Azevedo
Sérgio Azevedo

Colaboradores

Aline Chaves
Aline Chaves

O dia 10 de novembro é marcado pela conscientização sobre os tumores neuroendócrinos (TNEs). Dentre cada 100 mil indivíduos, de 5 a 7 são diagnosticados com TNEs. Eles podem acometer praticamente todos os órgãos, sendo mais frequentemente observados no tubo digestivo, no pulmão e no pâncreas. “Em virtude do seu lento desenvolvimento, os sintomas demoram a surgir e, quando o fazem, estão, geralmente, associados ao órgão afetado, dificultando seu diagnóstico preciso, já que pode ser confundido com outras doenças”, alerta Aline Chaves, oncologista da Oncocentro, em Belo Horizonte (MG).

No ano de 2020, o 8º Simpósio Internacional do Grupo Oncoclínicas dedicou um painel específico aos TNEs, inclusive com participações de convidados internacionais. Foram discutidos o algoritmo de tratamento dos TNEs do trato digestivo, os limites da abordagem cirúrgica nos carcinomas neuroendócrinos, seu perfil patológico e molecular, e os achados incidentais, que representam os tumores diagnosticados por meio de endoscopia.

Em nosso site você tem acesso à reportagem completa sobre o painel de tumores neuroendócrinos, assim como aos outros artigos desse simpósio.

Acesse o artigo completo deste estudo
Download
Compartilhe
Ou compartilhe o link
Link copiado para sua área de trabalho.L
Clique aqui e fale direto com a OCPM