Primeira cirurgia fetal realizada em Uberlândia acontece no Hospital UMC

O procedimento inédito em Uberlândia foi realizado na última semana e amplia possibilidades de tratamento para série de condições fetais

A primeira cirurgia para tratamento de um bebê no útero da mãe em Uberlândia aconteceu no Hospital UMC na última semana. O procedimento para a correção de anomalia congênita comum do sistema nervoso central, chamada mielomeningocele ou espinha bífida aberta, foi realizada na 26ª semana de gestação. Liderado por Welington Ued Naves, professor doutor e especialista em Gestação de Alto Risco e Medicina Fetal, a cirurgia é um marco para transformar a história da assistência à Medicina Fetal na região, ampliando as possibilidades de tratamento para uma série de condições.

Medicina Fetal no UMC

Medicina Fetal no UMC

Para possibilitar a realização de um procedimento complexo, como a cirurgia fetal, é essencial contar com profissionais capacitados e uma estrutura adequada, como explica o especialista responsável pela cirurgia. “No Brasil há pouquíssimos cirurgiões fetais, sendo este o principal desafio para a ampliação desta atividade. Além disso, há equipamentos específicos necessários para permitir a realização de uma cirurgia fetal e estes instrumentos estão disponíveis no Hospital UMC. Sem uma estrutura propícia e a disponibilização dos equipamentos, não seria possível trazer este avanço para Uberlândia”, comenta Naves.

Além da correção da espinha bífida aberta, que acomete aproximadamente 1 a cada 1 mil nascidos vivos no Brasil, a cirurgia fetal também possibilita o tratamento de outras condições em fetos, como o derrame pleural (ou acúmulo de água no pulmão), hérnia diafragmática congênita, anemia fetal, transfusão feto-fetal entre gemelares, entre outras anomalias.

A realização da cirurgia quando o feto ainda está no útero, além de permitir corrigir doenças ainda antes do nascimento, também vai trazer benefícios para a saúde do bebê. Com o procedimento fetal, as chances de ter um crescimento completo são maiores e a qualidade de vida do bebê é melhor.

Espinha bífida aberta ou mielomeningocele
A espinha bífida aberta ou mielomeningocele é uma condição que merece atenção especial durante a gestação. É a anomalia congênita que afeta o sistema nervoso central mais comum e consiste em uma má formação da coluna vertebral e da medula espinhal que acontece nas primeiras semanas de desenvolvimento do feto.

A condição existe quando a pele e os músculos que recobrem a medula do bebê não se formam adequadamente e por conta disso, o tecido e as raízes nervosas ficam expostas. Diante disso, são causadas alterações nas estruturas cerebrais que levam até mesmo à hidrocefalia, que é o acúmulo anormal de líquidos nas cavidades cerebrais.

A correção da condição também pode ser feita depois do nascimento, mas realizar o tratamento ainda no ventre da mãe é mais vantajoso, como explica o médico. “Realizar o tratamento da mielomeningocele por meio da cirurgia fetal reduz as chances do bebê ter sequelas neurológicas no pós-natal e aumenta também a chance de deambular (andar) com ou sem a ajuda de aparelhos. Além disso, em casos de tratamento pós-natal desta condição, é comum a necessidade do uso de um dreno para aliviar a pressão no cérebro causada pelo acúmulo de líquido após a realização de cirurgia, mas quando a técnica utilizada é a cirurgia fetal, as chances de precisar utilizar este equipamento também são menores”, conclui o médico.

 

Sobre a Oncoclínicas&Co
A Oncoclínicas – maior grupo dedicado ao tratamento do câncer na América Latina – tem um modelo especializado e inovador focado em toda a jornada do tratamento oncológico, aliando eficiência operacional, atendimento humanizado e especialização, por meio de um corpo clínico composto por mais de 2.600 médicos especialistas com ênfase em oncologia. Com a missão de democratizar o tratamento oncológico no país, oferece um sistema completo de atuação composto por clínicas ambulatoriais integradas a cancer centers de alta complexidade. Atualmente possui 134 unidades em 35 cidades brasileiras, permitindo acesso ao tratamento oncológico em todas as regiões que atua, com padrão de qualidade dos melhores centros de referência mundiais no tratamento do câncer.

Com tecnologia, medicina de precisão e genômica, a Oncoclínicas traz resultados efetivos e acesso ao tratamento oncológico, realizando mais de 595 mil tratamentos nos últimos 12 meses. É parceira exclusiva no Brasil do Dana-Farber Cancer Institute, afiliado à Faculdade de Medicina de Harvard, um dos mais reconhecidos centros de pesquisa e tratamento de câncer no mundo. Possui a Boston Lighthouse Innovation, empresa especializada em bioinformática, sediada em Cambridge, Estados Unidos, e participação societária na MedSir, empresa espanhola dedicada ao desenvolvimento e gestão de ensaios clínicos para pesquisas independentes sobre o câncer. A companhia também desenvolve projetos em colaboração com o Weizmann Institute of Science, em Israel, uma das mais prestigiadas instituições multidisciplinares de ciência e de pesquisa do mundo, tendo Bruno Ferrari, fundador e CEO da Oncoclínicas, como membro de seu board internacional.

Para mais informações, acesse www.grupooncoclinicas.com

Clique aqui e fale direto com a OCPM