Especialidades

Cirurgia do Aparelho Digestivo

A cirurgia do aparelho digestivo é um procedimento que tem como objetivo tratar cânceres e tumores que afetam o sistema digestivo, em órgãos como, por exemplo, estômago, esôfago, duodeno, intestino grosso e delgado, cólon e reto. Saiba mais.
Cirurgia do Aparelho Digestivo

A cirurgia oncológica do aparelho digestivo é um procedimento que tem como objetivo tratar cânceres e tumores que afetam o sistema digestivo, em órgãos como, por exemplo, estômago, esôfago, duodeno, intestino grosso e delgado, cólon e reto.

As operações, nestes casos, podem ser paliativas ou curativas. De acordo com o estágio do tumor, é indicado o procedimento mais adequado para permitir ao organismo uma recuperação mais veloz. 

Tipos de cirurgia para o câncer no aparelho digestivo

Dependendo do local em que está o câncer, a cirurgia oncológica do aparelho digestivo pode ser realizada utilizando métodos menos invasivos, como a laparoscopia, que envolve a inserção no corpo do paciente de um aparelho com uma câmera na ponta, permitindo que o médico trate a região sem a necessidade de realizar cortes muito grandes ou profundos.

O tempo de recuperação de uma cirurgia de laparoscopia é menor do que o de uma cirurgia tradicional, e as chances de hemorragia também são menores. Geralmente, o procedimento feito por laparoscopia é indicado para tratar o câncer de cólon e o câncer de reto.

Outros casos de cirurgia oncológica do aparelho digestivo também podem ser feitos utilizando a tecnologia da cirurgia robótica.

De maneira geral, há dois métodos aplicados na hora de se tratar o câncer no aparelho digestivo por meio de cirurgia. São eles:

  • Método curativo

Quando o tumor é localizado em um órgão do aparelho digestivo, ou seja, quando o câncer está restrito a esse órgão e os gânglios linfáticos e sua condição é avaliada/ confirmada pelo cirurgião como passível de remoção, a retirada é feita com o intuito de curar a doença.

Em geral, o método é mais utilizado quando o câncer está em estágio inicial, mas, conforme o caso, pode ser uma alternativa em casos avançados. As doenças que mais comumente usam este método são câncer no esôfago, vesícula, no estômago, no pâncreas, no fígado e no cólon.

  • Método Paliativo

Já nos casos em que o câncer não pode ser ressecado e chega a um grau que compromete a vida do paciente, a opção é diminuir os sintomas das doença e os índices de células cancerosas no corpo. 

Associado a outros tratamentos, como Radioterapia ou Quimioterapia, nesta circunstância, pode-se indicar uma remoção parcial do tumor ou outros procedimentos cirúrgicos que facilitam as condições do paciente, como a colocação de um cateter pelo nariz para realizar uma desobstrução gástrica, por exemplo. Os casos mais comuns costumam ser o câncer de cólon e alguns tipos de câncer de intestino.

Possíveis efeitos adversos na cirurgia do câncer no aparelho digestivo

O procedimento cirúrgico para o tratamento pode apresentar alguns efeitos colaterais e consequências, dependendo do local e tipo de cirurgia. São os mais comuns deles, entre outros: hemorragias; coágulos sanguíneos; reações medicamentosas; dor; danos a órgãos ou tecidos próximos e infecções. 

REFERÊNCIAS:

https://www.inca.gov.br/tratamento/cirurgia

https://www.inca.gov.br/tipos-de-cancer/cancer-de-estomago

https://www.gastromed.com.br/especialidades/cirurgia-oncologica-do-aparelho-digestivo/

https://www.accamargo.org.br/sobre-o-cancer/noticias/tumores-do-aparelho-digestivo-alto-inovacoes-e-desafios-no-tratamento

https://www.rededorsaoluiz.com.br/especialidades/cirurgia/cirurgia-oncologica-aparelho-digestivo

Compartilhe
Ou compartilhe o link
Link copiado para sua área de trabalho.

Especialidades

Conheça todas as especialidades médicas dos profissionais do Grupo Oncoclínicas
Saiba mais
Clique aqui e fale direto com a OCPM