Especialidades

Medicina Nuclear

A medicina nuclear é a especialidade que utiliza materiais radioativos para diagnosticar e/ou tratar certas doenças. Um deles é a PET/CT, um dos exames mais importantes no diagnóstico e acompanhamento de tumores, entre outros. Saiba mais.
Medicina Nuclear

Medicina Nuclear é a especialidade médica que utiliza, em pequenas quantidades, materiais radioativos produzidos para fins médicos, com o objetivo de diagnosticar e/ou tratar certas doenças. O principal diferencial da especialidade está na avaliação da função de diversos órgãos, de forma segura e não invasiva.

Utilizada há anos para o diagnóstico do câncer, a medicina nuclear envolve o uso de substâncias radioativas, os chamados radiofármacos, que se dirigem exclusivamente às lesões, onde emissões gama fornecem ao oncologista informações sobre localização, forma e fisiologia do tumor. 

A PET/CT é um dos exames mais importantes no diagnóstico e acompanhamento de tumores. Ele é uma combinação de duas especialidades diagnósticas em apenas um exame de imagem: a tomografia por emissão de pósitrons (PET) e a tomografia computadorizada (TC) oferece uma maior precisão de resultados, capazes de manejar mais facilmente neoplasias e detectar tumores no corpo inteiro do paciente em um único exame.

EXAME DE MEDICINA NUCLEAR

Os exames para identificação e acompanhamento de câncer por medicina nuclear é realizado através da ingestão de material radioativo por via oral, por via intravenosa ou ser inalado na forma de gás (embora isto seja raro). A administração poderá ser de alguns minutos a várias horas antes do exame. Por exemplo, numa gamagrafia óssea, o marcador é administrado aproximadamente 2 horas antes do início do estudo. Para gamagrafias com gálio, a marcador é administrado alguns dias antes do exame.

Na maioria dos casos, um exame de medicina nuclear é realizado como um procedimento ambulatorial. Por causa dos materiais e equipamentos especiais necessários, estes exames são geralmente realizados no departamento de radiologia e medicina nuclear de um hospital. Durante a obtenção das imagens, o paciente precisará tirar quaisquer joias ou objetos metálicos que possam interferir com o resultado do exame. O exame não provoca dor. No entanto, você pode se sentir desconfortável depois de ficar deitado na mesa de exame por um longo tempo.

Um exame de medicina nuclear demora cerca de 30 a 60 minutos, mais o tempo de espera após a administração do material radioativo. Para exames ósseos, o material leva 2 a 3 horas para ser absorvido e o exame cerca de 1h. Gamagrafias com gálio levam vários dias entre a injeção e o exame propriamente dito. Os resultados dos exames de medicina nuclear estão geralmente disponíveis em alguns dias.

Possíveis Complicações e Efeitos Colaterais

Em geral, os exames de medicina nuclear são seguros. As doses de radiação são muito pequenas e os radionuclídeos oferecem baixo risco de toxicidade para provocar uma reação alérgica. Embora raro, alguns pacientes podem sentir dor e apresentar inchaço no local onde o material é injetado.

TIPOS DE CÂNCER TRATADOS COM MEDICINA NUCLEAR

Câncer de próstata – Um dos tratamentos dentro da área de medicina nuclear se dá com o uso da molécula PSMA-1 marcada com lutécio radioativo, utilizada no tratamento de câncer de próstata metastático, quando a doença já foi disseminada para outros órgãos. Como a molécula PSMA-1 é capaz de se ligar à proteína PSMA, que é encontrada em células malignas do câncer de próstata, ao marcar a molécula com o radioisótopo do lutécio, essa substância é absorvida, destruindo as células tumorais.

Câncer de pele – Em casos de cânceres mais avançados, como o melanoma, podendo contribuir, tanto para identificar o Linfonodo Sentinela, que detecta se um determinado tumor invadiu os gânglios linfáticos do paciente, como o PET/CT.

Compartilhe
Ou compartilhe o link
Link copiado para sua área de trabalho.

Especialidades

Conheça todas as especialidades médicas dos profissionais do Grupo Oncoclínicas
Saiba mais
Clique aqui e fale direto com a OCPM